Jogos Olímpicos 2016: vitrine para negócios inovadores

Com 2.400 anfitriões pelo Brasil, startup de jantares compartilhados vê Jogos Olímpicos 2016, no Rio de Janeiro, como vitrine mundial

“Ignorar a crise e focar nas oportunidades. Os Jogos Olímpicos 2016 são uma oportunidade para nós”. Esta é a palavra de ordem do Dinneer em 2016.

Pensando na quantidade de turistas que virão para o Brasil durante as Olimpíadas, o Dinneer.com, serviço que permite reservar um almoço ou jantar na casa de moradores locais em qualquer estado do Brasil, espera ajudar os anfitriões da cidade do Rio de Janeiro a servir cerca de 2 mil turistas durante o evento, em agosto desse ano.

Até agora, segundo a empresa, mais de 400 reservas de jantares já foram feitas por estrangeiros para o mês dos Jogos Olímpicos 2016.

“Queremos ajudar o Brasil a crescer, gerando riqueza para bairros e cidades fora do eixo turístico além de dar aos estrangeiros o acesso a experiências gastronômicas muito mais ricas do que em restaurantes comuns, já que o visitante vai jantar na casa de um carioca uma comida caseira feita pelo morador”, diz Flavio Estevam, CEO do Dinneer.

Para o empreendedor, os Jogos Olímpicos são uma oportunidade para a empresa se tornar mais conhecida pelos brasileiros e estrangeiros – saltamos de 7% para 33% o número de reservas feitas por estrangeiros.

Estevam fala sobre os planos da empresa para 2016 e comenta sobre as comparações com o Airbnb, serviço de hospedagens que também aposta na economia compartilhada.
“Temos centenas de anfitriões no Dinneer que também são anfitriões no Airbnb, isso nos dá mais certeza de que o Dinneer nasceu para ser global e um dia queremos ser comparados ao Airbnb “de jantares”.  Já iniciamos a expansão internacional em Portugal, Espanha e outros 22 países. Até inicio de 2017 a expectativa é que anfitriões esteja realizando jantares em outros 40 países.

O Airbnb e Uber são empresas bilionárias que apostaram na ideia do compartilhamento.
Há estudos que dizem que os jovens de hoje se interessam mais pela experiência do que pela posse.
“O Dinneer se baseia nisso: é a experiência que mais importa, a dica de um programa legal na cidade que o anfitrião dá ou as histórias de vida que conversam durante o jantar”.

No Brasil, a média de idade dos anfitriões é de 31 anos, e a dos visitantes, de 34 anos.
Além da experiência, o poder de comunidade dos apaixonados por gastronomia é o elemento mais importante do Dinneer.com
O anfitrião tem interesse em prestar um bom serviço, porque depois será avaliado e sua nota permitirá que ele continue a oferecer esse serviço e seja escolhido mais facilmente.
Qualquer pessoa pode se tornar uma anfitriã pois é gratuito, basta ser um bom cozinheiro e estar aberto a receber pessoas incríveis em casa.

Deixe seu comentário